Lenda: Akai Ito, O Fio Vermelho

Post escrito originalmente em 06 de abril de 2014.


Olá a todos! 🙂 Como vão?

No post de hoje falarei sobre uma famosa lenda chinesa, Hóngxiàn (红线), mais conhecida pela sua versão japonesa, o Akai Ito (赤い糸). Seu significado literal é “linha (ou fio) vermelha (o)“.

Akai Ito, O Fio Vermelho do Destino
Akai Ito, O Fio Vermelho do Destino – Imagem retirada deste site. Editada por mim.

“Um fio vermelho invisível que conecta os que estão destinados a conhecer-se, independentemente do tempo, lugar ou circunstância. O fio pode esticar-se ou emaranhar-se mas jamais se quebrará.”

“Um encontro é um acaso, mas um reencontro é destino!” (Provérbio oriental)

“Segundo Deus, eu e você estamos ligados pelo dedo mindinho por uma linha vermelha.
Nossos olhos não veem este laço do destino. E nem há mapas que me levam até você.
Por isso, para te encontrar, devo me apaixonar.” (Dorama Akai Ito – Episódio 1 – Tradução: DramaFans)

A lenda chinesa original diz que todos os humanos possuem uma corda vermelha e invisível aos nossos olhos amarrada no tornozelo, cuja outra extremidade está amarrada no tornozelo da pessoa a qual estamos destinados a amar e viver juntos pelo resto da vida.

Seria uma ligação de amor verdadeiro, com a pessoa especial, a quem nascemos para encontrar, amar e ser feliz. Dizem que quanto mais próximo da pessoa destinada estivermos, mais feliz somos. Assim como, quanto mais distantes, mais infelizes nos sentimos.

Esta lenda espalhou-se pelo leste asiático (Japão e Coreia), sendo incorporada e assimilada pelo folclore local. Quando isso ocorre, sempre existem mudanças e adaptações no conteúdo. No caso da versão japonesa, ao invés de uma corda, é um fino fio de algodão, que é amarrado pelos deuses no dedo mindinho do futuro casal. E, a pessoa só poderá experimentar o amor verdadeiro, quando encontrar esta pessoa a qual seu fio está ligado.

Akai Ito se originou à partir da lenda do deus chinês Yuè Xià Lǎorén (月下老人), também chamado de Yue Lao ou Xia Lao Yue, que segundo o tradutor, significa literalmente “casamenteiro”. Ele é representado por um velho, que é o deus do amor e do casamento, e aparece somente sob o luar. Dizem que vive na lua ou no Yue Ming (mundo obscuro, equivalente ao Hades da mitologia grega). Sendo este deus, o responsável por colocar este fio vermelho nos humanos.

Lenda de Yue Lao
Ilustração retirada deste site. (Tem outras ilustrações da lenda, com a descrição em chinês, mas é bem legal! Confiram!)

Sua lenda se passa durante a dinastia Tang (唐朝), onde vivia um jovem rapaz chamado Wei Gu (韋固). Quando ele passava pela cidade de Songcheng, ele encontra um senhor encostado sobre seu pacote, lendo um livro sob o luar.

Curioso, Wei Gu dirige-se até o velho homem e pergunta o que estava lendo. Ele responde que é o livro que contém a lista de casamentos, que mostra quem irá se casar com quem, e disse que dentro do pacote, há cordas vermelhas, que ele amarra nos tornozelos, ligando o casal predestinado.

Wei Gu e o velho caminharam juntos até o mercado, lá estava uma senhora cega, carregando um bebê de aproximadamente 3 anos de idade. Yue Lao diz ao jovem que aquele bebê será sua esposa no futuro. Wei Gu achou isso muito estranho, e mandou um de seus servos apunhalar o bebê com uma faca. E assim foi feito.

Desde então, passaram-se 14 anos, e o governador de Xiangzhou, Wang Tai, deu a Wei Gu a mão de sua filha em casamento. Wang Tai estava tendo dificuldades para encontrar um bom partido para a sua filha, apesar dela ser bonita, devido a sua cicatriz nas costas e pelo fato de ela ter dificuldades para caminhar. Quando lhe foi perguntado o que havia acontecido com ela, o governador respondeu que há quatorze anos atrás, um homem a esfaqueou num mercado, sem motivo algum. (Ou seja, era o bebê que o velho Yue Lao disse que seria a esposa de Wei Gu no futuro, o que acabou se concretizando.).

Dez anos depois, Wei Gu teve três filhos. Ele pediu ao velho homem por pares ideais para seus filhos e filha, porém, o deus casamenteiro se recusou. Durante os anos seguintes, Wei Gu procurou por pessoas adequadas à seus filhos, mas não apareceu ninguém para se casar com nenhum deles.

Existem variantes dessas lendas. Como esta que encontrei:

Um homem caminhava tranquilamente pelas montanhas. Caminhava feliz, pois ia visitar a sua noiva. De repente, um velho homem apareceu diante dele.
– Sendo eu o deus Xia Lao Yue tenho o poder de ver a corda vermelha que liga uma pessoa à outra. E posso dizer-te que a pessoa que estás indo visitar agora não é a tua destinada e, se casares com ela, não vais ser feliz. A pessoa a quem a corda te liga é aquele bebê. – Disse apontando para um bebê que dormia no colo da mãe.
O homem não acreditou em uma única palavra de Xia Lao Yue e, cego pela raiva, encarregou o seu criado de matar o bebê. No entanto tudo o que o Deus lhe dissera era verdade, o homem não estava ligado à sua noiva e, por isso, vivia infeliz.
Passaram-se anos e a sua mulher faleceu deixando-o viúvo. Quando já tinha perdido toda a esperança de voltar, um dia, a ser feliz encontrou uma bela mulher com quem acabou por casar. Essa mulher era aquele bebê. O bebê que outrora mandou matar, mas que tinha conseguido escapar desse trágico final e que agora estava ali a seu lado, fazendo dele o homem mais feliz do mundo.

Outra lenda interessante sobre esta o Akai Ito:

Debaixo da escura noite, iluminada apenas pela brilhante lua cheia caminhava, apressadamente, para a sua casa um pequeno menino. Enquanto caminhava encontrou um velho, sentado por baixo de uma árvore observando a grande lua.
– Boa noite rapaz! – Disse-lhe humildemente o velho que, na realidade, era o Deus Xia Lau Yue.
O menino nunca antes vira o velho, por isso, continuou o seu caminhou sem lhe prestar atenção.
– Sabes! – continuou o velho. – Devias começar a preparar-te para o teu destino. Já não falta muito para te tornares um homem e, como todos os homens, precisas de arranjar uma esposa.
O menino era ainda muito jovem e não mostrava nenhum interesse em se casar.
– Eu nunca me vou casar. – Disse amargamente.
– Isso só o destino pode dizer. E sabes o que ele diz agora?
Mesmo não estando a gostar muito da conversa o menino acenou que não com a cabeça.
– Ele diz que te casarás com a jovem que estiver do outro lado da corda que amarrei ao teu tornozelo.
Pela primeira vez, o menino conseguiu ver a corda vermelha amarrada ao seu tornozelo, que se estendia no chão formando um estreito caminho cor de sangue. Na outra ponta da corda estava uma jovem rapariga, sentada à porta da sua casa, observando o céu escuro da noite. O menino não queria acreditar no que os seus olhos viam, pegou então numa pedra e atirou-a ao rosto menina, pensando que aquilo seria o suficiente para a manter longe dele para sempre. De seguida, limpou as mãos sujas de terra aos calções e correu, como nunca antes havia corrido, passando por tortuosos caminhos, deixando completamente emaranhada a corda vermelha que continuava amarrada ao seu tornozelo, mas que por algum motivo, já não conseguia ver.
Passaram-se anos, e o menino de outrora tinha-se transformado num belo homem cobiçado por muitas mulheres. Ele sabia que tinha de desposar uma daquelas raparigas para honrar a sua família, dando-lhe continuidade, mas a verdade, é que nenhuma daquelas mulheres lhe interessava. Na aldeia diziam que mesmo que procurassem pelo mundo inteiro jamais encontrariam uma dama que lhe agradasse.
O menino, agora já homem, esquecido da conversa que tinha tido com o velho há uns anos atrás, caminhava debaixo da lua cheia, pensando que talvez nunca conseguisse encontrar o seu par ideal. Foi então que, passando por uma das casas da região, viu a silhueta de uma mulher. Pela primeira vez, sentiu que aquela era a mulher com quem queria passar o resto da vida, mesmo que dela conhecesse apenas a sua silhueta.
Essa jovem, por quem se apaixonara era conhecida como sendo uma das mais belas mulheres da vila, contudo raramente saia de casa por ter vergonha do seu rosto.
No tão esperado dia do casamento, a jovem não mostrou o rosto, mantendo-o escondido por baixo de um grosso véu. No entanto, no fim da cerimônia, quando se encontravam sozinhos, o homem não conseguiu esconder a curiosidade e perguntou-lhe por que motivo ela escondia o rosto.
– Ninguém o quereria ver. É feio e está marcado por uma horrível cicatriz. – Respondeu. – Quando era pequena um rapaz atirou-me um pedra ao rosto, deixando uma cicatriz sobre a minha sobrancelha.
Aquelas palavras trouxeram-lhe à memória aquela noite. A noite em que tinha falado com o velho, o deus Xia Yue Lau. E com um suave movimento retirou o véu da sua esposa, deparando-se com a mais bela mulher que alguma vez havia visto. Nesse dia o jovem percebeu que não adianta fugir, pois o destino do Akai Ito será sempre cumprido.

A lenda oriental do Akai Ito é mais ou menos equivalente à lenda da Alma Gêmea, mais conhecida aqui no ocidente. Mas ambos falam de um amor eterno e verdadeiro. E, acredito eu, grande maioria das pessoas possuem o desejo de encontrar com o amor de sua vida. Infelizmente, a banalização do amor, por conta das “ficadas” e “rolinhos”, tem tornado, ao meu ver, esta procura mais árdua, já que não se sabe mais da sinceridade dos sentimentos das pessoas.

No entanto, se acreditarmos no fio vermelho do destino, não precisamos nos preocupar, pois infalivelmente, a pessoa que iremos amar e que irá nos amar profunda e eternamente surgirá em nossa vida, basta confiarmos no deus Yue Lao! 😉

Imagem do deus Yue Lao
Imagem do deus Yue Lao – Foto retirada deste endereço.

Esta lenda é bastante famosa entre o povo oriental, principalmente no Japão. Em vários doramas, mangás/animes e outras publicações há menções desta lenda. Inclusive, existe até um dorama com o nome de Akai Ito, a qual pretendo falar futuramente.

Outro exemplo de menção é a abertura do dorama Last Friends, vejam:

Música de Utada Hikaru (宇多田 ヒカル), “Prisioner of Love”.

Um exemplo de anime, temos o encerramento do famoso “Inuyasha Kanketsu-hen” (犬夜叉 完結編):

A música é do AAA, chama-se “With you“.

Bom, por hoje é só! Espero que tenham gostado! 🙂

E nunca se esqueçam! O maior de todos os tesouros são os seus sonhos!

Abraços!


REFERÊNCIAS:

~> Le Panda-Chan: ☆ Lendas Japonesas ☆ – Akai Ito ღღ
~> Yue Lao – Wikipedia, the free encyclopedia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s