Arte com a luz

Home > Arte com a luz

Arte com a luz

FOTOGRAFIA – A ARTE COM A LUZ

A palavra fotografia vem do grego:

~> Foto – fós (φως) – luz
~> Grafia – grafis (γραφις) – escrita

Então, fotografia significa algo como “escrever com a luz”.

E como toda forma de escrita, a fotografia também é um meio de comunicação, tendo suas regras e paradigmas, como na escrita tradicional.

Portanto, toda a foto passa alguma mensagem. O fotógrafo deve sempre pensar no que ele quer expressar ao capturar um determinado tema, caso contrário, sua obra não terá sentido.

HISTÓRIA

Pode-se dizer que a fotografia já existia desde tempos remotos, onde químicos e alquimistas já sabiam do fenômenos da produção de imagens através da passagem da luz por um pequeno orifício.

No século XI, já se descrevia uma forma de observar eclipses solares através da utilização de uma câmera escura, que na época, consistia de um quarto escuro com um pequeno buraco aberto para o exterior.

Johan Zahn, em 1685, discorreu sobre a utilização de espelhos que direcionam a imagem, fazendo-as aparecer invertidas no plano horizontal, princípio óptico utilizado nas câmeras.

Porém, somente em 1826, Joseph Nicéphore Niepce conseguiu “fotografar” a paisagem vista da janela de seu sótão. Para registrá-la, ele precisou de uma exposição de 8 horas, foto que atualmente conseguiria-se em avos de segundo.

No entanto, em 1835, ocorreu a grande descoberta. Por puro acaso, Louis Daguerre guardou uma chapa revestida com prata e sensibilizada com iodeto de prata em um armário. No dia seguinte, havia uma imagem revelada sobre a chapa. Ele nomeou seu invento de Daguerreótipo.

Em 1839, o invento foi vendido para o Estado francês e aperfeiçoado, com o acréscimo de espelhos às objetivas e a incorporação do ouro no processo de fixação.

A popularização do daguerreótipo ocorreu graças à fabricação de lentes que permitiam fotografar à tempo de exposição menor. O responsável por esta evolução é Josef Petzal. Porém, esse processo era capaz de produzir somente uma foto.

O inglês Fox Talbot, em meados de 1840, inventou um sistema simples de capturação de um número indeterminado de imagens a partir da chapa exposta, processo que ficou conhecido como Calotipia. E este é o alicerce para o desenvolvimento da fotografia.

No ano de 1851, Frederick Scott Archer inventou um processo melhor, que utiliza colódio úmido. Por conta deste sistema, surgiu a fotografia temática, cujo maior destaque deve-se ao fotógrafo Roger Fenton, durante a Guerra da Crimélia e por Mathew Brady, na Guerra da Secessão, nos Estados Unidos.

Na década de 1870, Richard Leach Maddox inventou a chapa de gelatina, o que eliminou a necessidade de untar as chapas antes da exposição ou de revelá-las imediatamente após a exposição destas. Isso permitiu também a evolução do design das câmeras, além de possibilitar a fotografia em movimento, nas máquinas com um obturador instantâneo.

Continuação em breve…

POSTAGENS

~EM BREVE~
(Por enquanto, veja aqui!)

# | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

#:

A:

~> Araquém Alcântara

B:

C:

D:

E:

F:

G:

H:

I:

J:

K:

L:

M:

N:

O:

P:

Q:

R:

~> Regra dos terços

S:

T:

U:

V:

W:

X:

Y:

Z: