Homem fiel não tem preço… (mulher também!)

Olá pessoas! 🙂 Como vão?

Faz um tempão que ando sumido, não ando muito animado. Porém, hoje estou publicando esta repostagem, só para dar uma atualizada por aqui!


Post escrito originalmente em 16 de maio de 2012.


Neste post falarei de um assunto que costuma arruinar muitas vidas. Mas antes de entrar no assunto, transcreverei um e-mail que recebi. Já li este texto no Facebook também.

Homem fiel não tem preço... (mulher também!)
Foto retirada deste site.

HOMEM FIEL NÃO TEM PREÇO…

Acordei com uma baita ressaca, e do lado da cama tinha um copo d’água e duas aspirinas.

Olhei em volta e vi minha roupa passada e pendurada.
O quarto estava em perfeita ordem.

Havia um bilhete de minha mulher:
Querido, deixei seu café pronto na cozinha. Fui ao supermercado. Beijos.

Desci e encontrei uma mesa cheia, café esperando por mim.
Perguntei à minha filha:
– O que aconteceu ontem?
– Bem, pai, você chegou às 3 da madrugada, completamente bêbado, vomitou no tapete da sala, quebrou móveis, urinou na cristaleira antes de chegar no quarto.
– E por que está tudo arrumado, café preparado, roupa passada, aspirinas para a ressaca e um bilhete amoroso da sua mãe?
– Bem, é que mamãe o arrastou até a cama e, quando ela estava tirando a sua calça, você gritou:

NÃO FAÇA ISSO MOÇA, EU SOU CASADO!’

  • Ressaca: 70 reais.
  • Móveis destruídos: 1.200 reais.
  • Café da manhã: 20 reais.
  • Dizer a frase certa no momento certo: Não tem preço!

Achei muito legal essa historinha! Algo que deveria ser tão normal…

Bom, o texto fala de um homem fiel, mas acredito que não somente o homem, mas a mulher também o deve ser! Acho que para este assunto, o gênero independe.

O destino coloca para as pessoas alguém maravilhoso, começam a namorar, noivar, até casar! Se um indivíduo já fez a escolha da pessoa da sua vida, como consegue olhar ou pensar em um outro alguém? Não faz sentido!

Muitos justificam dizendo que a “carne é fraca“! Quem diz isso, além de não se dar valor (por se entregar facilmente), desconhece o significado do amor verdadeiro. E não merece o amor da companheira(o) e nem de ninguém.

Outro dizem que buscam numa relação extraconjugal o que não têm em casa… Se é assim, porque não conversa com a parceira(o) para resolver o que “está faltando”? Se ambos se uniram por amor verdadeiro, o natural não seria fazer de tudo para a felicidade um do outro? Se busca em outra pessoa o que não encontra com a parceira(o), então é porque já não a(o) ama mais! Termine o relacionamento antes de fazer besteira e machucar quem não merece se ferir!

Pior ainda, aqueles que jogam para a outra pessoa dizendo: “Ela(e) me seduziu, não resisti! Não tenho culpa!“. Sábios foi quem disse: “Quando um não quer, dois não fazem“.

Ao meu entender, as pessoas que traem são, antes de tudo, egoístas! Só pensam em seus próprios desejos e sentimentos, nas suas próprias carências e traem justificando para si mesma com os argumentos que mencionei acima. Quem trai raramente pensa em quem foi traído. Nos sentimentos desta pessoa. E são mais egoístas ainda aqueles que, ao ver a parceira(o) descobrindo a traição, imploram para ficar.

Analisando por uma outra perspectiva, acho engraçado como as pessoas que são traídas são “zoadas” aqui no Brasil. São chamadas de cornas, chifrudas, e todos dão risada desta. Enquanto ninguém fala nada de quem traiu. Observando esse aspecto de nossa “cultura“, dá a impressão que o “vilão” da história é quem foi traído.

No Japão, pelo menos o que vejo em filmes e doramas, quem trai é que é discriminado e o traído é vítima. O que eu acho que deveria ser natural e lógico, afinal quem errou é quem traiu.

Atitudes como a descrita no texto que recebi por e-mail, deveria ser a normal! E as pessoas que têm a sorte de ter encontrado uma namorada(o)/noiva(o)/esposa(o) fiel e que conhece o significado do amor verdadeiro, deve ser muito gratas, cuidando muito bem um do outro.

Bom, por hoje fico por aqui!

E nunca se esqueçam! O maior de todos os tesouros são os seus sonhos!

Abraços!

[SEICHO-NO-IE] Abençoar ao invés de odiar

Post escrito originalmente em 30 de setembro de 2012.


Olá para todos! 🙂 Como estão?

Faz muito tempo que não posto nada da SEICHO-NO-IE, não é mesmo?

Então, hoje trago um trecho do volume 1 do livro “A Chave da Vida Feliz“, o qual estou lendo atualmente estava lendo na época da postagem original.

Abençoar ao invés de odiar
Imagem retirada deste blog.

“Odiando e amaldiçoando o próximo, esse ódio e maldição voltarão para ferir a própria pessoa. Por outro lado, abençoando o próximo, orando pela sua felicidade, pelo seu êxito e pela sua saúde, essa oração se voltará para a própria pessoa, que então será abençoada, será feliz, terá êxito nas suas atividades e multiplicará a sua saúde.”

(Masaharu Taniguchi – A Chave da Vida Feliz – Volume 1)

Um dos posts mais acessados, em relação à sentimentos, é o “Ódio & como curá-lo!“. O que me faz pensar que muitas pessoas possuem este tão triste sentimento.

No entanto, se pensarmos bem, odiar alguém não resolve nada. Pelo contrário, piora a situação, principalmente para quem odeia. Certa vez postei uma história que ilustra muito bem isso, chama-se “O Carvão“.

O que a SEICHO-NO-IE diz, é que todas as nossas ações possuem uma reação. Se mandamos ódio para as pessoas, nos ferimos na mesma intensidade com que odiamos. Muitos podem discordar, dizendo que odeia alguém, mas não se machuca, certo? Mas, do fundo do coração… Será que esta pessoa que odeia sente-se feliz por carregar ódio? É possível estar satisfeito e dormir tranquilo, guardando ódio no coração?

O contrário também é válido! Quando doamos amor para as pessoas, nos retornaram coisas boas com o mesmo “valor”. Então, algumas pessoas podem contestar: “Mas eu amo tanto fulano, e só me ferro! Não sou correspondido!”. Neste caso, talvez, o conceito de amor é que está distorcido. O amor verdadeiro ama sem esperar nada em troca! É feliz apenas por poder amar!

Dentre vários posts meus, o post “O grau mais elevado do amor” (também da SEICHO-NO-IE) é o que melhor explica isso, acredito eu.

Lembrem-se! Pensamentos e sentimentos positivos atraem acontecimentos e um destino positivo! Pois eles combinam! Da mesma forma, o negativo atrai doenças, tragédias e coisas ruins, pois eles também se compatibilizam.

Por conseguinte, pensamentos/sentimentos positivos não condizem com acontecimentos ruins! Portanto, se mantivermo-nos sempre positivos, podemos afastar tudo o que há de ruim.

Bom, por hora é só!

E nunca se esqueçam! O maior de todos os tesouros são os seus sonhos!

Abraços!

[Fruits Basket] “O Viajante mais Idiota do Mundo”

Post escrito originalmente em 2 de outubro de 2011.


Olá a todos! 🙂 Como estão?

No post de hoje, vou contar uma história que está dentro do mangá Fruits Basket (フルーツバスケット), de Takaya Natsuki (高屋奈月). O título é este mesmo! Mas antes de contar essa historinha, preciso contextualizar em que momento ela foi contada no mangá.

O Viajante mais Idiota do Mundo
O Viajante mais Idiota do Mundo

No Valentine’s Days, como é costume no Japão, a protagonista Honda Tohru (本田透) comprou chocolates para todos os amigos dela, inclusive para os membros da família Souma (草摩) que ela conhecia até então (que não são poucos!).

Dias depois, durante uma conversa, onde participavam Tohru, Souma Shigure (草摩紫呉), Kyo (), Yuki (由希) e Momiji (紅葉), Shigure conta que o avô de Tohru havia recebido uma ligação da escola, cobrando a parcela do mês anterior da viagem escolar. Todos estranharam, pois, ela é uma pessoa muito esforçada, sempre trabalhando para poder pagar suas despesas.

Tohru & Momiji
Tohru & Momiji

Tohru ficou sem jeito e diz que vai utilizar todo seu salário do mês para cobrir esta dívida. Então Shigure e os outros perceberam, repentinamente, que ela havia gastado todo o seu dinheiro comprando chocolates para eles e os outros membros da família. Kyo se irrita e manda ela ir para o banho (a pobrezinha vai sem entender muito o que acontecia).

Kyo diz: “O que há de errado com ela? por que ela não usa essa grana pra comprar coisas pra ela mesma?! Um dia ela ainda vai se ferrar!! Fica desperdiçando a vida por causa dos outros!!

Então, Momiji o interrompe, dizendo que na escola, durante uma aula livre, um dos colegas dele leu uma história de um livro chamado “Coletânea de histórias engraçadas“, o título era “O Viajante mais Idiota do Mundo“, que transcreverei a seguir:

O Viajante mais Idiota do Mundo

“Um viajante idiota estava numa jornada. Ele era idiota porque as pessoas sempre o passavam pra trás.

Enquanto prosseguia, ele ia perdendo tudo o que tinha… Seu dinheiro, suas roupas… Mas como ele era idiota, não percebia as pessoas rindo dele pelas costas… Ele apenas se emocionava e dizia ‘sejam felizes, sejam felizes…’.

E quando ele doou todas as suas roupas, ele ficou com muita vergonha. Decidiu então seguir a viagem pela floresta. E então ele encontrou as criaturas da floresta.

Queredo devorá-lo, as criaturas foram astutamente enganando o jovem viajante.

O viajante, continuou sendo enganado e perdeu seus braços e suas pernas. Chegou um dia em que só lhe restava a cabeça. E ele deu seus olhos para o último monstro.

Enquanto devorava os olhos do viajante, o monstro disse: ‘Obrigado. Como gratidão, te darei um presente’.

Mas isso também era mentira. O presente era um pedaço de papel onde se lia ‘otário’. Mas mesmo assim o viajante agradeceu: ‘Obrigado! Obrigado! Este é o primeiro presente que ganhei em toda a minha vida! Obrigado!’

Mesmo não tendo mais olhos, o viajante não parou de chorar de felicidade. E, enfim, o viajante idiota suspirou pela última vez e acabou morrendo”.

(Fruits Basket – Vol. 3 – Takaya Natsuki)

Ao terminar de contar história, Momiji disse:

Todos… Todos riram da história. No meio de todo mundo, eu apenas fechei os olhos. Fiquei pensando no viajante. Aquele viajante que, enganado, só ficou com a cabeça e, mesmo assim, chorou de felicidade. E então, eu pensei… ‘Ah! Como ele era bom e adorável…’

Sabe? O prejuízo, os problemas… nada disso importava para o viajante, não era isso o importante. O importante é que, mesmo que achassem isso… Para mim ele não era um trouxa.

Mesmo que fosse fácil enganá-lo, eu nunca faria isso. Eu gostaria de fazer ele ser feliz.

E você, Yuki? E Kyo? Você também acha que ele era só um trouxa? Fechem os olhos e pensem… O que vocês acham do viajante?

Agora, sou eu quem faço a você, que leu este post até aqui, a mesma pergunta de Momiji!

Souma Momiji
Souma Momiji

O que vocês acham do viajante? Perceberam sua semelhança com a Tohru?

Este assunto já foi abordado no post “Ser bonzinho…“. Quando as pessoas são muito boas, elas costumam ser feitas de bobas… Mas será que elas são realmente bobas? E porque todos acham essa pessoa boba, vocês também precisam enxergá-la desta maneira?

Como o Momiji disse, não importa o que os outros achem, desde que para nós, ela seja uma pessoa a quem gostaríamos de ver feliz.

Gostaria que o máximo de pessoas refletissem sobre isso!

Bom, por hoje é só!

E nunca se esqueçam! O maior de todos os tesouros são os seus sonhos!

Abraços!

Admirável Mundo Novo

Post escrito originalmente em 19 de junho de 2012.


Olá para todos! 🙂 Como estão?

No post de hoje trago um e-mail que recebi há algum tempo da Yuki~chan! ^.^

Admirável Mundo Novo

Admirável Mundo Novo

Admirável Mundo NovoQuando eu era criança: Vá para seu quarto!
Crianças de hoje: Vá para seu quarto!

Admirável Mundo Novo

Admirável Mundo Novo

Admirável Mundo Novo

Admirável Mundo Novo

Admirável Mundo Novo

Admirável Mundo Novo

E então? O que acharam?

Realmente dei boas risadas vendo este e-mail, mas também me fez pensar…

Boa parte das tirinhas fala sobre as mudanças que a evolução tecnológica causou. Antigamente as pessoas faziam coisas diferentes em lugares diferentes e, às vezes, junto com outras pessoas, família e amigos. Hoje, faz-se tudo através do computador e, sozinho: Ouve-se música no computador, assiste-se TV ou qualquer programa no computador, conversa-se pelo computador, lê-se notícias no computador, diverte-se no computador…. enfim…. Na verdade, mesmo essa tirinha já está atrasada. Hoje faz-se tudo pelo celular.

Os computadores e games facilitam nossa vida, mas ao mesmo tempo nos privam de coisas importantes, como sair para brincar na rua, ficar à toa com os amigos, conversando, comemorar aniversários, etc…

Aliás, os aniversários hoje, quando se comemora, é o aniversariante quem organiza e lembra os amigos. Estes se lembram só se tiver no Facebook, pois se não, raramente se lembram.

Além disso, com as comodidades oferecidas pelo avanço da tecnologia, estamos presenciando maiores problemas de saúde como obesidade, por exemplo. Não há mais necessidade de sair de casa, portanto, nos acomodamos assim. Sem contar que há a questão do vício, estar nas redes sociais, por exemplo, é algo que prende e nos toma horas.

Os relacionamentos estão… Estranhos. Como na tirinha do “Prova que me ama“… Namora-se e separa-se tão casualmente, afinal, é só mudar o status no Facebook (ou orkut). Isso faz com que as pessoas se esqueçam o verdadeiro significado do amor, e o porque de se namorar…

Acho que somente duas tirinhas não tem relação com desenvolvimento tecnológico, o da professora; que aliás, é um absurdo, os pais cobrarem dos professores o fato do aluno ter ido mal nas provas; e a última, da festa de criança. Realmente triste, criança hoje não tem infância… Aliás, não só as festas de criança, mas, as de adulto também estão “distorcidas“! Mas não vou entrar nesse assunto.

Gosto de tirinhas assim! São engraçadas, mas tem um olhar crítico por trás dele (que nem sempre é percebido por todos).

Bom, por hoje é só!

E nunca se esqueçam! O maior de todos os tesouros são os seus sonhos!

Abraços

[SEICHO-NO-IE] Estou apenas começando!

Olá a todos! 🙂 Como estão?

Na postagem de hoje transcrevo um trechinho de um livro da SEICHO-NO-IE, chamado “Livro Juvenil de Orações“, do mestre Masaharu Taniguchi.

Estou apenas começando!
Estou apenas começando! – Foto retirada deste site.

“Para aquele que pensa ‘Estou apenas começando!’, não haverá desesperança. Ele não desanimará mesmo que agora esteja em dificuldades. E, mesmo que já tenha conseguido grande êxito ou alta posição, sabe que poderá melhorar ainda mais. ‘Estou apenas começando’ – quem pensa assim, contém dentro de si força para progredir ainda mais, por maior que seja o êxito já alcançado. Ele encerra dentro de si uma força infinita.” (TANIGUCHI, Masaharu. “Livro Juvenil de Orações”. SEICHO-NO-IE DO BRASIL. 12ª impressão. p.166)

É um ensinamento simples, mas, que nos mantém motivados tanto em caso de adversidade, quanto na vitória. Afinal, após se conquistar um completo êxito, pode ocorrer de vir o desânimo, por já não ter mais seu objetivo. Todavia, pensando da forma colocada pelo Mestre Taniguchi, podemos buscar algo em que possamos melhorar ainda mais! Podem até ser detalhes ou complementos para o êxito já obtido, ou até novos sonhos a serem conquistados. Sempre há caminhos virgens a serem trilhados, basta olhar com serenidade e Sabedoria.

A postagem de hoje é curtinha! Li esse trecho esses dias, e achei que seria interessante compartilhá-lo aqui.

Por hoje é só!

E nunca se esqueçam! O maior de todos os tesouros são os seus sonhos!

Abraços!

A Lição do Cachorro

Olá pessoal! Tudo bem? 🙂

Na postagem de hoje transcrevo uma historinha que trás um ensinamento muito maravilhoso! Seu autor é desconhecido. Encontrei esta no canal da querida Cris Brightlight.

Lição do Cachorro
Lição do Cachorro – Foto retirada deste site.

A Lição do Cachorro

Sendo um veterinário fui chamado para examinar um cão de 13 anos de idade, chamado Batuta. Examinei Batuta e descobri que ele estava morrendo de câncer e eu não poderia fazer nada.

Batuta foi cercado pela família. O menino Pedro, parecia tão calmo, acariciando o cão pela última vez, e eu me perguntava se ele entendia o que estava acontecendo.

Em poucos minutos, Batuta caiu pacificamente dormindo para nunca mais acordar.

O garotinho parecia aceitar sem dificuldade. Ouvi a mãe se perguntando:

Por que a vida dos cães é mais curta do que a dos seres humanos?

Então, Pedro disse:

“Eu sei por quê”.

A explicação do menino mudou a minha maneira de ver a vida. Ele disse:

”A gente vem ao mundo para aprender a viver uma boa vida, como amar aos outros o tempo todo e ser boa pessoa, né? Como os cães já nascem sabendo fazer tudo isso, eles não têm que viver por tanto tempo como nós.” Entendeu?

A moral da história é:

Se um cão fosse seu professor, você aprenderia coisas como:

1- Quando teus entes queridos chegarem em casa, sempre corra para cumprimentá-los.

2- Nunca deixe passar uma oportunidade de ir passear.

3- Permita que a experiência do ar fresco e do vento no seu rosto seja de puro êxtase!

4- Tire cochilos.

5- Alongue-se antes de se levantar.

6- Corra, salte e brinque diariamente.

7- Melhore a sua atenção e deixe as pessoas te tocarem.

8- Evite “morder” quando apenas um “rosnado” seria suficiente.

9- Em um clima muito quente, beba muita água e deite-se na sombra de uma árvore frondosa.

10- Quando você estiver feliz, dance movendo todo o seu corpo.

11- Delicie-se com a simples alegria de uma longa caminhada.

12- Seja fiel.

13- Nunca pretenda ser algo que não é.

14- Se o que você quer, está “enterrado”… cave até encontrar.

E nunca se esqueça:

“Quando alguém tiver num mal dia, fique em silêncio, sente-se próximo e suavemente faça-o sentir que você está ali…”

Que ensinamentos sábios, não? São coisas simples, que a maioria dos cachorros fazem e, que todos sabem, no cerne de nossa alma, que essas atitudes são maravilhosas!

Sempre digo que deveríamos observar mais os animais e a Natureza e aprender com eles! Veja como o modo de viver de um cão possui tantos ensinamentos preciosos que nós, seres humanos, nos esquecemos com facilidade!

Para encerrar, compartilho o vídeo em que a Cris conta esta historinha cheia de ensinamentos de Amor (via YouTube):

Por hoje é só!

E nunca se esqueçam! O maior de todos os tesouros são os seus sonhos!

Abraços!

[SEICHO-NO-IE] Diferença entre teimosia e perseverança

Post escrito originalmente em 27 de novembro de 2014.


Olá a todos! 🙂 Como estão?

No post de hoje trago trechos da SEICHO-NO-IE. Após as citações, discorrerei sobre o assunto sob minha visão.

Diferença entre teimosia e perseverança
Diferença entre teimosia e perseverança – Imagem retirada deste site.

“O teimoso é levado pelo ego, quer fazer prevalecer o seu modo de pensar ou seu desejo, pouco se importando com o incômodo que causará a outra pessoa; não sabe ouvir e só quer falar.
O perseverante que se torna vitorioso é aquele que mantém a mente focada no seu objetivo e que sabiamente ouve os mais experientes para aprender.”

(Heitor Miyazaki – Conquiste a Felicidade com o Amor)

“Quem tem anseio de buscar glórias, de subir no podium, prejudicando os colegas, inventando fofocas e ignorando a conduta ética, satisfaz o ego, porém, mais cedo ou mais tarde, ele cairá e encontrará a infelicidade.”

(Heitor Miyazaki – Conquiste a Felicidade com o Amor)

“Isso deve ter ocorrido com Napoleão, quando esteve preso na Ilha de Santa Helena, fato que o levou à autorreflexão:
‘Eu, para poder dominar os povos, procurei manter a minha dignidade, trazendo à fronte uma coroa dourada, no peito medalhas brilhantes, à cintura uma espada de ouro, e nos pés botas magníficas. Mesmo assim, o meu fracasso foi total. Por outro lado, houve alguém que, sem trazer nada à cabeça, sem medalhas no peito, maltrapilho, pés descalços e sem ornamento algum, cativou o coração da humanidade. É ele nada menos que o filho do carpinteiro de Nazaré, Jesus Cristo.'”

(Heitor Miyazaki – Conquiste a Felicidade com o Amor)

Muitos acham que perseverança e teimosia são a mesma coisa, porém são duas características distintas e até opostas.

Ser teimoso é manter uma ideia/valor fixo, não querendo nem saber sobre outras formas de enxergar a questão. O que este estabeleceu é absoluto, e tenta impor isso às demais pessoas, rejeitando tudo o que for contrário a seu modo de pensar.

Em contrapartida, o persistente é aquele que tem um objetivo fixo, porém não rejeita outros valores e meios para alcança-lo. Escuta os mais experientes, balanceia o que lhe parece servir, absorve isso, e descarta o que não concorda (atenção: descarta depois de escutar e refletir).

O persistente utiliza tudo o que tem a disposição para abrir caminho para seu objetivo. E, se for sábio, transforma o que todos dizem ser empecilho em propulsor para acelerar sua caminhada.

O teimoso pode até chegar a seu objetivo, assim como Napoleão fez, utilizando-se da força do ego, impondo aos outros através da força, conquistando vitórias. Porém, esta mesma teimosia, cedo ou tarde, o levará a ruína. No caso de Napoleão, teimou em atacar a Rússia, mesmo sendo alertado sobre o inverno rigoroso de lá, o que o levou à derrota total.

Por outro lado, por ser flexível, o persistente alcança o mundo fácil e naturalmente, como Jesus Cristo, que nunca impôs nada, mas tinha milhares de seguidores (e tem até hoje).

Feliz é aquele que tem a mente ilimitada, que não se prende dizendo “se quiser isso, tem que fazer/ser desse jeito”. A flexibilidade pode nos fazer enxergar caminhos mais tranquilos e/ou mais agradáveis.

Ser flexível, no entanto, não significa aceitar tudo o que os outros recomendam. É preciso saber ponderar o que é bom para si. E, o mais importante: ser fiel aos seus valores.

Vou dar um exemplo sobre eu mesmo. Tenho um valor, que estimo muito, que é o de não demonstrar amor a quem não tenho sentimentos. Demonstrar amor, me refiro a “beijar“, ter “relações mais íntimas“, dizer “te amo“, etc. E, por um bom tempo, teimei em sequer reparar em outras garotas, pois amava alguém. Não que eu ignorasse as meninas, mas não me aproximava demais, mantendo sempre apenas amizade. Isso foi teimosia minha.

Hoje, acho que estou mais aberto, embora mantenha os meus valores, continuando a recusar-me a “ficar”, ou a ter os chamados “rolinhos”. Mas estou mais atento às moças que entram em minha vida. Se um dia, encontrar um outro alguém por quem eu sinta amor, porque não tentar? Mas, persisto no sonho de me casar com uma mulher que eu ame de verdade, e que me corresponda igualmente.

Conquiste a Felicidade com Amor - Heitor Miyazaki
Conquiste a Felicidade com Amor – Heitor Miyazaki

Bom, é isso! Por hoje é só!

E nunca se esqueçam! O maior de todos os tesouros são os seus sonhos!

Abraços!

A Cobra

Post escrito originalmente em 13 de fevereiro de 2016.


Olá a todos! 🙂 Como andam?

Na postagem de hoje, trago uma historinha que recebi da minha querida Ry~chan via Instagram! 🙂 E, nela contém uma sabedoria bem profunda.

A Cobra
A Cobra – Arte minha, com base nos desenhos desses sites: 01 | 02

“Um mestre do Oriente viu quando uma cobra estava morrendo queimada e decidiu tirá-la do fogo, mas quando o fez, a cobra o picou. Pela reação de dor, o mestre o soltou e o animal caiu de novo no fogo e estava se queimando de novo. O mestre tentou tirá-la novamente e novamente a cobra o picou. Alguém que estava observando se aproximou do mestre e lhe disse:

— Desculpe-me, mas você é teimoso! Não entende que todas as vezes que tentar tirá-la do fogo ela irá picá-lo?

O mestre respondeu:

— A natureza da cobra é picar, e isto não vai mudar a minha, que é ajudar.

Então, com a ajuda de um pedaço de ferro o mestre tirou a cobra do fogo e salvou sua vida.

Não mude sua natureza se alguém te faz algum mal, não perca sua essência; apenas tome precauções.

Alguns perseguem a felicidade, outros a criam.

Preocupe-se mais com sua consciência do que com a sua reputação. Porque sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam, não é problema nosso… é problema deles.”

Essa historinha mostra uma grande verdade. Há quem diga coisas como “minha educação depende da sua“, no entanto, isso é trair a própria essência. Se você é educado, não deve se tornar mal educado só porque alguém o foi com você.

Devemos ser o que somos, manter firme a convicção nos princípios em que acreditamos, sendo assim, alguém em que nosso “eu interior” aprove e tenha orgulho.

Durante o nosso caminhar da vida, muitas vezes sofremos picadas, às vezes até venenosa, das pessoas que menos esperamos, o que é ainda pior.

Nesses momentos, é muito difícil manter nossa natureza própria imaculada. Quantas vezes não temos vontade de “chutar o balde” e agir como os outros? Abandonar os princípios que admiramos, pois a maioria é diferente e, não poucas vezes, por isso, somos machucados?

Realmente é muito duro manter firme a nossa própria essência. Embora seja muito importante, e necessário. Precisamos nos esforçar!

Se alguém disser que é impossível, digo que não o é. Existiu alguém que fez isso, seu nome é Jesus Cristo. Pelas situações que ele enfrentou, Cristo tinha tudo para desistir, traindo sua natureza e missão, porém, ele era um poeta da vida, e soube gerenciar seu interior, seu psicológico como ninguém.

Aos que pensam: “Ele era especial, filho dEle, por isso que ele conseguia fazer isso.“. Lembrem-se que Cristo disse: “Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai.“. Ou seja, se seguirmos o ideal dele, podermos fazer obras ainda maiores. Cristo jamais mudou sua essência, por isso, devemos nos esforçar para fazer o mesmo.

Por hoje é só!

E nunca se esqueçam! O maior de todos os tesouros são os seus sonhos!

Abraços

[SEICHO-NO-IE] A conduta do outro é reflexo de nossa própria mente

Post escrito originalmente em 25 de março de 2012.


Olá a todos! 🙂 Como vão?

No post de hoje, trago mais um trecho da SEICHO-NO-IE.

A conduta do outro é reflexo de nossa própria mente.
A conduta do outro é reflexo de nossa própria mente. Foto retirada deste blog.

A conduta do outro é reflexo de nossa própria mente.

“A maioria das pessoas pensa que os fatores externos são as causas de suas infelicidades ou dificuldades, e se queixa: ‘Fulano é que causou isso; sicrano é o culpado disso’. Na verdade, a atitude dos outros é reflexo da mente da própria pessoa. Vemos nos outros a imagem refletida de nossa atitude mental. O mundo fenomênico é uma manifestação da mente – esta é a Verdade que Buda pregou.”

(Taniguchi Masaharu – Abrindo o Canal da Provisão Infinita)

Como o mestre Masaharu Taniguchi disse, o mundo ao nosso redor, assim como as pessoas com quem convivemos, são reflexos de nossa própria conduta mental. Talvez seja difícil aceitar esta Verdade, mas se “testarmos” isso, veremos que realmente, ao mudar nossa mente, mudamos o ambiente que nos rodeia.

Isso está diretamente ligado à lei: “os semelhantes se atraem“. Na verdade, não é exatamente uma atração, e sim, uma criação. Parece que estamos atraído, pois, nossa realidade é projetada de nossa mente.

Dificilmente alguém por quem sentimos antipatia, por mais que tentemos disfarçar e hajamos gentilmente, vai simpatizar-se conosco. Isso ocorre porque nossa atitude mental em relação a ele é de antipatia, isso manifesta-se como um sentimento recíproco por parte desta pessoa. Funciona como num espelho. Se você fizer acenar para um espelho, a imagem acenará de volta. Se mostrar cara feia, o outro lado também o fará. Em suma, recebemos de volta o que enviamos.

Caso queiram testar, imaginem alguém que vocês não gostam, e tente enxergar nessa pessoa suas qualidades e martele essas na sua mente de forma contínua e incansável, dizendo para si mesmo que essa pessoa é maravilhosa, seja persistente e verá a mudança com o tempo.

Se dominarmos nossa mente, teremos tudo o que desejarmos, desde que esteja em conformidade com a vontade de Deus.

O mundo exterior é um espelho do nosso mundo interior.

Bom, hoje é curtinho!

E nunca se esqueçam! O maior de todos os tesouros são os seus sonhos!

Abraços!

Nada acontece por acaso

Post escrito originalmente em 10 de fevereiro de 2016.


Olá a todos! 🙂 Como estão?

Hoje posto algo que recebi por e-mail de meu pai há um tempão. É uma historinha, que possui uma verdade maravilhosa.

Nada acontece por acaso
Nada acontece por acaso – Imagem retirada deste site.

Nada acontece por acaso

“O maior erro do ser humano é tentar tirar da cabeça aquilo que não sai do coração…”

Um dia, um rapaz pobre que vendia mercadorias de porta em porta para pagar seus estudos, viu que só lhe restava uma simples moeda de dez centavos e tinha fome.

Decidiu que pediria comida na próxima casa. Porém, seus nervos o traíram quando uma encantadora mulher jovem lhe abriu a porta.

Em vez de comida, pediu um copo de água. Ela pensou que o jovem parecia faminto e, assim, lhe deu um grande copo de leite. Ele bebeu devagar e depois lhe perguntou:

– Quanto lhe devo?
– Não me deves nada. – Respondeu ela.

E continuou:

– Minha mãe sempre nos ensinou a nunca aceitar pagamento por uma oferta caridosa.

Ele disse:

– Pois te agradeço de todo o coração.

Quando Howard Kelly saiu daquela casa, não só se sentiu mais forte fisicamente, mas também sua fé em Deus e nos homens ficou mais forte.

Ele já estava resignado a se render e deixar tudo.

Anos depois, essa jovem mulher ficou gravemente doente. Os médicos locais estavam confusos. Finalmente a enviaram à cidade grande, onde chamaram um especialista para estudar sua rara enfermidade. Chamaram o Dr. Howard Kelly.

Quando escutou o nome do povoado de onde ela viera, uma estranha luz encheu seus olhos.

Imediatamente, vestido com sua bata de médico, foi ver a paciente. Reconheceu imediatamente aquela mulher. Determinou-se a fazer o melhor para salvar aquela vida. Passou a dedicar atenção especial a aquela paciente.

Depois de uma demorada luta pela vida da enferma, ganhou a batalha.

O Dr. Kelly pediu a administração do hospital que lhe enviasse a fatura total dos gastos para aprová-la. Ele a conferiu, depois escreveu algo e mandou entregá-la no quarto da paciente.

Ela tinha medo de abri-la, porque sabia que levaria o resto de sua vida para pagar todos os gastos. Mas, finalmente abriu a fatura, e algo lhe chamou a atenção, pois estava escrito o seguinte: ‘Totalmente pago há muitos anos, com um copo de leite. ass.: Dr. Howard Kelly’.

Lágrimas de alegria correram dos olhos da mulher, e seu coração rezou assim: ‘Graças meu Deus porque Teu amor se manifestou nas mãos e nos corações humanos.’

Uma pequena história comovente, né? Não sei se é verídica ou não, porém, é verdade que todo o bem que praticamos, nos retornará multiplicado. O próprio Jesus Cristo disse isso: “Dai e ser-vos-á dado”.

No entanto, muitos esperam que o retorno venha pela mesma via em que foi dado. Porém, isso nem sempre acontece. Ao fazermos um bem, não necessariamente os frutos colhidos manifestar-se-ão através da mesma pessoa a quem beneficiamos (como aconteceu na historinha). Na grande maioria das vezes, a recebemos nos momentos e pelas pessoas ou meios mais inesperados possíveis.

Todavia, praticar o bem visando a “recompensa“, já anula o bem realizado. Na verdade, não podemos considerar isso como um ato benéfico, já que há segundas intenções egoísticas (o retorno). A bondade deve ser praticada de coração, com o sentimento de ajudar e tornar feliz o próximo. Simples assim. Na verdade, é esse sentimento que atrai as coisas boas para a vida. Se esse sentimento estiver corrompido, pelo objetivar da recompensa, então não é mais um sentimento altruísta. Em outras palavras, isso só poderá atrair coisas que combinam com o egoísmo, cobrança e perdas.

Outro ponto desta citação, talvez o principal, é que a vida nos dá muitas oportunidades. Cada pessoa com quem cruzamos é uma delas. Talvez seja para aprendermos algo com ela, ou para ensinarmos algo, ou para ajudá-las, ou para nos ajudarem. Isso tudo é algo que acontece naturalmente, sem que as pessoas envolvidas percebam que estão aprendendo ou ensinando. Não há como saber isso, e nem devemos nos encucar com isso. Todavia, é importante estar atento na lição/ajuda que algumas pessoas estão nos dando (sim, muitas vezes não notamos e seguimos em frente assim mesmo, desperdiçando a oportunidade).

Da mesma forma, é importante estar atento para ajudar quem está precisando, já que futuramente possa ser nós a estar necessitando de algum auxílio.

Outra “lição” que vejo nesta historinha, é que nunca sabemos o que a vida nos reserva, embora seja nós mesmos que escrevemos a história de nossas vidas, sempre pode haver imprevistos. Por isso, jamais devemos desprezar ou menosprezar uma pessoa. Como dizem, o mundo da voltas. Tratando todas as pessoas com amor sincero, preocupando-se com elas e, ajudando-as sempre que possível, a recíproca se tornará verdadeira em momentos de crises. Todos o ajudarão e se importarão com todo o prazer.

Talvez há quem questione isso dizendo algo como: “Eu ajudei Fulano, mas quando precisei ele me deu as costas.”. Mas na própria afirmação já notamos o problema da questão. Ao dizer “eu ajudei”, é como se estivesse cobrando o retorno, ou o pagamento da ajuda oferecida anteriormente. E nisso, está implícito um sentimento egoísta. Como discorri acima, não foi uma ajuda sincera, pois se fosse, não seria cobrada posteriormente.

Penso eu que, aquele que se doou realmente, nem se lembra disso depois, pois não considera isso algo grandioso (embora seja), é um ato natural. É como na historinha! A mulher nem se lembrava do Howard, afinal não o reconhecera, apesar de ele ter sido seu médico durante todo o seu tratamento. Ela apenas recordou quando leu sobre o copo de leite na notinha que ele escrevera. Resumindo, ela entregou o copo de leite para ele, pois percebeu sua carência e quis fazer algo para ajudá-lo. Jamais pensou em cobrar o retorno depois, ou melhor, até se esquecera do próprio ato de bondade.

Todos nós apenas colhemos o que plantamos. As sementes são as palavras que usamos (seja via pensamentos, voz alta, ou escrita), os nossos sentimentos e atitudes (seja físicas, ou mesmo em nossa imaginação/pensamentos). Tudo em que concentramos é uma semente que plantamos, e isso é algo que poucos percebem na prática.

Alguns exemplos simples de sementes que plantamos no dia a dia, e nem nos damos conta:

  • Expressão facial – deem uma volta na cidade, reparem nos rostos das pessoas. A grande maioria anda com uma expressão carrancuda, séria, irritada, dura. Isso é uma semente que plantamos. Reparem que as pessoas felizes possuem uma fisionomia sorridente, mesmo quando estão sérias.
  • Conversas – quando conversa com alguém, sobre o que vocês falam? Falam de outras pessoas? Conhecidos? Artistas? Ou dos personagens da novela ou filme? Reparam nas pessoas que estão passando? O que falam delas? Elogiam? Ou criticam? Falar bem, ou mal das pessoas é uma semente, e dará frutos, mas, não para a “pessoa-alvo”, e sim para si mesma. E isso é válido para qualquer tipo de assunto. Fale sobre doenças, e é isso que atrairá para si! Fale sobre prosperidade e assuntos prósperos, e assim você será!
  • Pensamentos – Quando está só, caminhando ou fazendo algo no “piloto automático“, o que você pensa? Fica martelando os problemas? Relembrando as experiências que o deixaram triste ou irritado? Ou preocupa-se com adversidades que poderá enfrentar no futuro? Se sim, estás plantando exatamente essas sementes na horta da sua vida. Não seria melhor pensar nas pessoas que ama? Naqueles acontecimentos alegres, que o fizeram morrer de rir? Ou ficar imaginando/sonhando coisas agradáveis? Por exemplo, o que faria se ganhasse R$3.000.000.000,00 amanhã? Ou se encontrasse aquela alma gêmea que sempre sonhou? Ou, o que faria ao realizar a viagem de seus sonhos? Para onde iria primeiro? O que faria? Da mesma forma que na situação anterior, estarias plantando estas sementes! (E, ao meu ver, isso dará frutos bem mais agradáveis).

Esses são alguns exemplos de coisas do cotidiano de qualquer um, que, se prestarmos atenção e mudarmos, pode fazer toda a diferença no futuro.

Desviei-me um pouco do assunto, embora acredite que esteja intrinsecamente ligado com a historinha, onde a mulher só colheu o que ela plantou anos antes, ao dar um copo de leite à Howard.

Concluindo, pratiquemos mais o bem espontâneo! Falemos, pensemos e sintamos mais as coisas boas da vida! Sonhemos mais com um futuro maravilhoso e feliz! Isso sem dúvidas, trará magia para a própria vida.

Por hoje é só!

E nunca se esqueçam! O maior de todos os tesouros são os seus sonhos!

Abraços