Se disser “te amo”…

Post escrito originalmente em 27 de julho de 2012.


Olá para todos! 🙂 Como vão?

No post de hoje trago um trecho de Mário Quintana, que li no Facebook.

Mário Quintana

Bem legal, né?

Como Mário Quintana disse, “a coisa mais cruel que alguém pode fazer é permitir que alguém se apaixone por você, quando você não pretende fazer o mesmo.“.

Acho que ele fala das pessoas que, mesmo percebendo que alguém está se apaixonando por elas, nada fazem para deixar claro que elas não serão correspondidas, ou até pior, alimentam falsas esperanças destas. Já ouvi muita gente dizendo que não vai dispensar, por querer ter alguém na “reserva“, o que é um ato escandalosamente horrendo e egoísta, ao meu ver.

Não temos controle dos nossos sentimentos, apaixonar-se por alguém, às vezes, é inevitável. No entanto, acredito que quando alguém se apaixona por nós, e nós não temos este mesmo sentimento por esta, o justo é deixar isto claro para outra pessoa. De forma gentil e educada, esclarecendo que não há possibilidades de haver amor, apesar de gostar da amizade (ou algo assim). Não precisa nem ser usando palavras diretas! Apenas com atitudes, ou comentários que infiram apenas amizade já devem ser suficientes.

Brincar com sentimentos das pessoas é o ato mais covarde e cruel que um ser humano pode realizar. Só o fato de não ser correspondidomachuca. Então, imaginem saber que está pessoa brincou com estes sentimentos? O tamanho da ferida causada é enorme.

Por isso, sempre digo que se for dizer “te amo“, diga para a pessoa que realmente ama! Não diga isso para conquistar um(a) ficante ou rolinho ou parceiro(a) para noite, esta pessoa pode levar a sério essas palavras e se machucar depois.

Amar alguém é desejar que o sorriso da pessoa amada brilhe, independentemente do que acontecer consigo mesmo. Caso contrário, é apenas um amor egoísta.

Bom, por hoje é só!

E nunca se esqueçam! O maior de todos os tesouros são os seus sonhos!

Abraços!

Quanto vale um “te amo”?

Post escrito originalmente em 20 de julho de 2012.


Olá para todos! 🙂 Como vão?

No post de hoje responderei à esta pergunta do título: “Quanto vale um ‘te amo’“?

Quanto vale um “te amo”?
Imagem retirada deste site.

Já fiz vários posts sobre o tema amor (posts relacionados a seguir, alguns ainda no blog antigo), mas hoje falarei não de seu significado verdadeiro, mas quanto está “valendo” um “te amo” nos dias de hoje.


Posts relacionados:

~> Amor
~> Eu te amo
~> O amor verdadeiro
~> O que é o Amor?
~> Os 10 Mandamentos do Casal
~> Sofrendo de amor
~> SEICHO-NO-IE: Amor-apego x Amor que vivifica
~> SEICHO-NO-IE: ASSIM SE CONCRETIZA O AMOR
~> SEICHO-NO-IE: O grau mais elevado do amor
~> Beijo
~> Desilusão amorosa


É comum ver nas redes sociais pessoas dizendo “te amo” para várias pessoas ao mesmo tempo. Quando se questiona, recebe-se a resposta: “É que eu amo meus amigos!“.

Não há nenhum mal em gostar tanto de todos os amigos, existe até o termo “amor de amigo“, mas será que é legal expressar-se dizendo “te amo“? Principalmente no caso de ser alguém do sexo oposto. Isso pode acarretar em um monte de problemas e mal-entendidos! Alguns deles são:

– O amigo(a) pode trocar as bolas achando que há um sentimento especial aí, iludindo-o(a). Decepcionando-o(a) depois, ao ver que essa pessoa diz “te amo” para todos. Isso pode ferir seriamente os sentimentos de alguém.

– Quando encontrar sua alma gêmea, o que vai dizer? “Te amo” também? Percebem que, para alguém que diz essas palavras para muitas pessoas, elas perdem valor?

– Pode afastar amigos(as) que namoram. Os respectivos namorados desses(as) amigos(as) não vão gostar de ver outra pessoa dizendo “te amo” aos seus parceiros(as). Sem contar que pode deixar esses amigos(as) sem saber o que fazer, se responde ou não.

– Mesmo que esse amigo(a) seja solteiro, pode tirar oportunidades deste. Suponhamos que haja alguém gostando desse amigo(a), essa pessoa vendo este recebendo “te amo” seu, certamente ficará receoso(a) de se aproximar, ou tentar se declarar.

Esses são os problemas que me vêm na cabeça agora, mas com certeza, devem haver muito outros.

Sinceramente, houve uma época em que eu também agia assim, e tive alguns problemas como os citados acima. Atualmente eu evito de dizer “te amo”, a menos que eu tenha certeza de que esta pessoa seja alguém por quem eu esteja realmente apaixonado.

A frase “te amo” não foi feita para se falar à todas as pessoas que gostamos, ou sentimos carinho, mesmo que sejam pessoas que realmente amamos. Ela existe para ser direcionada à pessoa especial, quem você escolheu para ser parceira(o) pelo resto de sua vida, mesmo que não dê certo, mas se naquele momentos se sentir assim, não há problemas! Além desta pessoa, é claro que dizer “te amo” aos pais e avós também é aceitável, pois são as pessoas mais importantes de nossas vidas, sem dúvida. Mas, fora isso, não aconselho a pronunciar estas palavras a outras pessoas.

Nesta postagem estou desconsiderando as pessoas que dizem o “te amo” para conquistar um ficante, ou para brincar com os sentimentos de outrem. Já que estes entram na categoria “falsos românticos” (já falei deles em outro artigo), em minha opinião, e no geral, são pessoas que não se importam em machucar o próximo.

Por fim, reforço minha opinião, expressa em outros posts e poesias: Tanto as palavras “eu te amo“, como os beijos e até mesmo uma relação mais “adulta” só devem ser colocadas em prática com a pessoa que realmente amamos, tem que ser aquela pessoa única, que você aceita e gosta independente de seus defeitos, manias, qualidade, como, onde, quando e porque! Alguém com quem se deseja estar junto sempre, mesmo sem motivo, e pelo máximo de tempo possível.

Quando se encontra alguém assim, e essa pessoa te corresponde da mesma forma, aí sim, o seu “te amo” vai valer o que realmente deveria valer!

Bom, por hora é só!

E nunca se esqueçam! O maior de todos os tesouros são os seus sonhos!

Abraços!

Amor

Post escrito originalmente em 18 de abril de 2011.


Olá a todos! Como vão? 🙂 Passaram bem o final de semana?

O assunto de hoje é um sentimento, que é conhecido por ser o mais nobre de todos! Seu nome é amor! Mas, o que é o amor? Qual seria a melhor definição? Acho que esta pergunta é feita por muitos, pelo menos em alguma fase da vida.

Amor
Amor – Imagem retirada deste site.

Ao meu entender, amor não se define, pois não é uma razão e sim uma emoção, então deve ser sentida e não compreendida. Já pensei muito sobre isso, e essa foi a melhor conclusão que tive até hoje!

No entanto, se for pra definir, a melhor que eu encontrei foi:

Amar alguém não é apenas cuidar daquilo que está à sua frente. É lembrar o passado e cuidar do futuro e saber abraçá-los juntos.” (TAKAYA, Natsuki.Fruits Basket)

Takaya Natsuki
Takaya Natsuki

Pode-se dizer que amar tem como característica principal o doar incondicional. Isso, somado a outros “ingredientes“, como, por exemplo, a vontade de ver a pessoa amada feliz, a anulação do ego em prol do bem estar do outro, a vontade de saber mais sobre a(o) amada(o), e aquela sensação incontrolável de querer ser um com ela(e).

Além disso, pode-se dizer que todos os demais sentimentos derivam do amor. Alguns podem questionar: “mas como assim? E o ódio? E o egoísmo? E o… etc.?”.

Isso fugiria do assunto sobre a definição de amor, mas só para exemplificar, o ódio é decorrente da falta de amor. Algumas vezes, ele nasce da frustração de ser rejeitado, ignorado ou não reconhecido pelo ser amado(a). Outras vezes, é algo ou alguém que se amava de todo o coração, mas por alguma razão, causou uma grande decepção (como uma traição, por exemplo), ou que tenha machucado de forma profunda. No entanto, é decorrente do amor. Talvez, futuramente, eu faça um post falando mais sobre isso.

Há quem defina o amor como sinônimo de Deus, que ao meu ver, não está errado. Afinal, para quem acredita, Ele ama incondicionalmente a todos. Apesar de ter um poder incompreensível para nós, Ele não julga, não critica, não impõe nada, apenas ama. Seu amor é expresso em dádivas, como o ar que respiramos, a água que temos para mitigar a sede, todos os recursos naturais que temos à disposição (tanto para o nosso conforto, quanto para nossa alimentação), etc. E Ele não nos cobra nada, não nos obriga a nada, pelo contrário, nos dá o livre-arbítrio para seguirmos o caminho que desejarmos (mas é claro, temos que arcar com as consequências das nossas escolhas, e isso não é castigo divino, é apenas colher o que plantou.). Essa forma de amar, que as religiões descrevem como característica de Deus, é uma perfeita explicação sobre o amor.

Além disso, existem vários tipos de amor. O amor materno, amor paterno, amor fraterno, amor de irmãos, amor carnal, amor apego, amor de amigo, amor ao próximo, amor pela humanidade, amor à pátria, amor religioso, amor à terra natal, amor aos animais, amor a algo que se gosta (música, objeto, comida, etc.). Existem vários níveis de amor, entre todos os tipos.

Por outro lado, independentemente da definição, atualmente é possível perceber que existe uma banalização deste belo sentimento. As pessoas não entendem bem mais o que é o amor.

Hoje em dia é tão fácil dizer “te amo“. Basta um gesto, ou uma palavra de carinho de alguém mais próximo que já se diz estas palavras e, não raramente, logo partem para intimidade. A relação sexual é importante, e é, ao meu entender, a manifestação suprema do amor. Por isso, não há nada de errado em fazê-lo. Desde que seja de forma correta, ou melhor, com a pessoa certa.

O amor verdadeiro está sendo esquecido, as pessoas amam e “desamam” facilmente; namoram e separam (quando é namoro, hoje o “ficar” é mais comum do que o “namorar” e, mais recentemente, os “rolinhos” estão mais comuns do que as “ficadas”. Aliás, os relacionamentos estão cada vez com menos compromisso.); casam e divorciam…. O sentimento das pessoas está muito volúvel.

Meu objetivo com este post é tentar lembrar – inclusive a mim mesmo -, pelo menos as poucas pessoas que lerem este texto, a verdadeira essência do amor! Amar de verdade alguém é tão maravilhoso!

Quando se ama alguém de verdade (seja um amor de namorados, ou de casados, ou de amigos, ou de irmãos, ou de pais, parentes, etc.), não é possível deixar de amar tão fácil ou rapidamente! A maior parte dos amores que vejo, hoje em dia, é o chamado “amor-apego“, onde o indivíduo deseja a pessoa amada ao seu lado a qualquer custo, de preferência realizando todas as suas vontades e gostos, sem preocupar-se com os sentimentos e vontades do outro. E, quando isso não ocorre, acaba terminando em briga, violência, ou até no “descartar” a pessoa em questão.

Taniguchi Seicho
Taniguchi Seicho

O amor-apego atormenta, mas o amor que liberta vivifica. Amar não é cercear a liberdade da pessoa amada, e sim dar-lhe plena liberdade. Mas não adianta simplesmente soltá-la. Devemos soltar a pessoa amada na direção que lhe possibilite crescer correta e vigorosamente, acompanhar os seus passos e orar por ela. Libertar é um ato de doação.” (Taniguchi Seicho)

Do amor-apego, nasce o ciúmes, a inveja e a obsessão, quantas pessoas já morreram por causa do ciúmes de terceiros? Uma situação hipotética de exemplo: um rapaz conversa com sua amiga, e um terceiro que gosta dessa amiga (muitas vezes sem ela nem saber), por ciúmes agride/assassina o rapaz, que se prejudica sem saber o motivo. Ouve-se várias histórias desse tipo na mídia, e o agressor ainda afirma que suas ações foi por amor!

Agora pergunto: Desde quando um sentimento tão nobre, tão maravilhoso, tão benéfico como o amor, faria com que alguém agredisse ou assassinasse outra pessoa? Isso é egoísmo! O indivíduo, no exemplo que dei, está pensando somente nos seus próprios sentimentos, ou seja, ele tem amor por si mesmo somente. Não pensou no sentimento da garota e, muito menos no do agredido.

Esse exemplo é só para ilustrar o que quero dizer, e para dar minha opinião, não estou criticando ninguém, pois quem sou eu para julgar os outros, certo?

Concluindo, acredito que as pessoas deviam tentar amar mais sinceramente, demonstrar seu amor de forma mais pura, preocupando-se principalmente com o sentimento da pessoa amada e amar não somente no sentido de namoro ou casamento, mas também no sentido de amizades, no sentido fraternal, paternal, maternal, enfim, amar mais o próximo!

No entanto, não estou dizendo para sair dizendo “te amo” à torto direito. É isso que banaliza o amor! Assim, quando você encontrar alguém especial, que ama de corpo e alma, o que vai dizer? Já que o “te amo” é usado à todas as pessoas que você gosta? Mesmo que diga “te amo”, para essa pessoa que te conhece não significará tanto, pois ela vai pensar algo do tipo “Bom, essa pessoa diz te amo à todos! Sou só mais um(a)!”. É preciso tomar cuidado com isso!

Mural de Pessoas Especiais
Mural antigo – pessoas que me são/foram importantes!

Para fechar com chave de ouro esse post, não posso deixar de agradecer às pessoas que amo! Meus pais, que me fizeram nascer, me criaram, me cuidaram e ainda hoje olham por mim (muitíssimo obrigado!); aos familiares, dos mais próximos aos mais distantes, que direta ou indiretamente contribuíram para eu ser quem sou; aos amigos e amigas, desde os mais chegados, aos mais distantes, aos que não converso faz tempo, aos que converso mais, por todos os bons e maus momentos juntos e por todo o aprendizado que tive com vocês; aos colegas e conhecidos, que me ensinaram algo, ou apenas me deram umas palavras, ou um sorriso, muito obrigado; e às pessoas que ainda vou conhecer, muitíssimo obrigado por tudo! EU AMO TODOS VOCÊS!

Ótima semana para todos!

E nunca se esqueçam! O maior de todos os tesouros são os seus sonhos!

Abraços!