Convite da Loucura

Post escrito originalmente em 14 de julho de 2011.


Olá para todos!! Como vão? 🙂

Hoje vou falar de um velho e-mail que recebi à muito tempo! Infelizmente o e-mail se perdeu, por isso, não me recordo quem me enviou, mas a mensagem eu deixei salva! Lá vai:

Convite da Loucura

A Loucura resolveu convidar os amigos para tomar um café em sua casa. Todos os convidados foram. Após o café, a Loucura propôs: – Vamos brincar de esconde-esconde?

– Esconde-esconde? O que é isso? – perguntou a Curiosidade.
– Esconde-esconde é uma brincadeira. Eu conto até cem e vocês se escondem. Ao terminar de contar, eu vou procurar, e o primeiro a ser encontrado será o próximo a contar.
Todos aceitaram, menos o Medo e a Preguiça.
-1, 2, 3,… – a Loucura começou a contar.
A Pressa escondeu-se primeiro, num lugar qualquer. A Timidez, tímida como sempre, escondeu-se na copa de uma árvore.
A Alegria correu para o meio do jardim, já contente e escondida; a Tristeza começou a chorar, pois não encontrava um local apropriado para se esconder. A Inveja acompanhou o Triunfo e se escondeu perto dele debaixo de uma pedra. A Loucura continuava a contar e os seus amigos iam se escondendo. O Desespero ficou desesperado ao ver que a Loucura já estava no noventa e nove, e depois: – CEM!, gritou a Loucura. – Vou começar a procurar…
A primeira a aparecer foi a Curiosidade, já que não aguentava mais querendo saber quem seria o próximo a contar. Ao olhar para o lado, a Loucura viu a Dúvida em cima de uma cerca sem saber em qual dos lados ficar para melhor se esconder.
E assim foram aparecendo a Alegria, a Tristeza, a Timidez… Quando estavam todos reunidos, a Curiosidade perguntou:
– Onde está o Amor?
Ninguém o tinha visto. A Loucura começou a procurá-lo. Procurou em cima da montanha, nos rios, debaixo das pedras e nada do Amor aparecer.
Procurando por todos os lados, a Loucura viu uma roseira, pegou um pauzinho e começou a procurar entre os galhos, quando de repente ouviu um grito. Era o Amor, gritando por ter furado os olhos com um espinho. A Loucura não sabia o que fazer. Pediu desculpas, implorou pelo perdão do Amor e até prometeu segui-lo para sempre.
O Amor aceitou as desculpas e hoje, o Amor é cego e a Loucura o acompanha sempre.
(Autor desconhecido)

Amor Cego

Achei muito legal essa “historinha”, que conta a razão do amor ser cego e pelo fato da loucura sempre o acompanhar!

Na verdade, quando se diz que ele é cego, significa que quem ama verdadeiramente, não enxerga o lado negativo da pessoa amada. Porém, não por ser cego, mas sim por amar e aceitá-la como ela é! As aparências e tudo mais não importam! Desde que haja sinceridade nos sentimentos, muito respeito e interesse um pelo outro, nada mais importa!

Quanto a loucura, apenas representa que, por amor (verdadeiro) somos capazes de fazer loucuras! Tudo para vê-la feliz e segura. Isso demonstra que, no amor, os dois são um, portanto, a dor do outro é a nossa, por isso, fazemos de tudo para evitá-la!

Bom, por hoje é só!

E nunca se esqueçam! O maior de todos os tesouros são os seus sonhos!

Abraços!